Wednesday, November 5, 2008

A todos os meus amigos da Biodanza

Recriamo-nos
Nesta dança
Somos deuses
E criaturas
Num vórtice
Cósmico
Mitológico
Em cada toque
Abraço
Olhar
Evocam-se
As Grandes Histórias
Antigas
Primeiras
Somos Verbo
E somos carne
Sangue mais sangue
Amor mais amor
Atravessando a dor
Para o outro lado
Onde estamos
Á nossa espera
Connosco
Convosco
Somos tantos
E afinal
Somos só Um.

2 comments:

vasco said...

Álvaro, este poema espelha exactamente o universo da Biodanza.
A busca da unidade, de uma unidade cósmica mas ao mesmo tempo somos carne, somos amor. Somos Deuses e Criaturas.

Muito bom Álvaro

Parabens

Um Abraço amigo

Vasco Fretes

Anita said...

Fico feliz por estar a dançar esta dança da vida também contigo!