Monday, January 29, 2007

Tenho o céu aqui na minha mão
E nos meus olhos sopram ventos do Sul
Pelas minhas palavras nascem universos
Que se banham nos rios dos meus lábios

No abraço e no espaço do meu regaço
Estão as cortes de todos os reinos
Em prazeres mornos de verão
Sorvendo licores de Sol tardio

O meu peito é um pasto de inverno
Onde a vida nasce-se e recria-se
Fauna de cor força e movimento
Músculo sangue e firmamento

Sinto-me assim, sempre e tudo
Deus natureza, começo do mundo
Mar certeza, efeito profundo
Templo beleza, amor rotundo

Tão fácil ser mais que infinito
Tão simples ser mais que perfeito
Suspiro de fervor meteorito
Basta deitar-me no teu leito.

1 comment:

Clara said...

O Amor dá-te o mundo
A Paixão dá-te o tempo
O Sonho dá-te as palavras
para poderes dizer tudo o que sentes.


A tua feiticeira de sonhos.